Cirurgia Plástica

Inclusão de Próteses

Inclusão de Próteses de Panturrilhas, Glúteos e Mamas

A inclusão de prótese de silicone para fins estéticos surgiu na década de 80, sendo que as primeiras cirurgias, no Brasil, tiveram por objetivo melhorar o aspecto das sequelas de poliomielite. Atualmente, a prótese de silicone de panturrilha é indicada para quem tem pernas finas ou tortuosas, que podem ou não formar um vão entre elas. Para a correção desses casos, o silicone é colocado na parte interna da panturrilha e tornozelo. O procedimento é realizado em ambiente hospitalar sob anestesia peridural ou raquidiana, e o paciente recebe alta no dia seguinte.  O resultado é um ganho no contorno dos membros inferiores. Assim, como no glúteo e nas mamas, o resultado é previamente combinado entre o paciente e o cirurgião plástico. Realizando todos os cuidados pré e pós operatórios esse procedimento vem ganhando muitos adeptos no Brasil. O fator principal é o aumento natural da área desejada com cicatrizes imperceptíveis.

Para a colocação de prótese nas pernas, a incisão é feita na parte superior do joelho, peridural ou local, dependendo do caso. Pode ser realizada em homens e mulheres a fim de corrigir as pernas finas e arqueadas, o silicone é colocado sempre na parte interna do membro. A recuperação é rápida. O repouso total é recomendado por três dias. Uma semana depois, a paciente volta ao especialista para uma nova consulta, na qual é feita a retirada dos pontos. Recomenda-se o uso de meia calça elástica por dois meses e uso de salto médio para não forçar a panturrilha. Passado um mês, você já realiza suas atividades normais, podendo, inclusive, praticar atividade física. O resultado é bastante natural e a cicatriz fica praticamente imperceptível. Pode tomar sol, mas a exposição da cicatriz aos raios solares deve ser evitada.

As Cirurgias nas Nádegas:

Visam o melhor contorno e projeção do glúteo. Tanto em mulheres como nos homens, a falta de projeção dos glúteos torna a inclusão de prótese uma boa alternativa para corrigir. A incisão única de quatro centímetros é realizada na linha  mediana e fica imperceptível. Quando existe ptose associada (nádegas caídas), se associa retirada de pele no sulco glúteo (entre a nádega e a perna) e que pode deixar uma cicatriz visível. E para os casos aumento discreto, a inclusão de gordura é uma boa alternativa e a cicatriz não aparece.

O Implante de Silicone nos Seios:

O implante de silicone nos seios não é indicado para menores de 15 anos, pois geralmente, até essa idade, os seios não estão totalmente desenvolvidos. Mulheres com flacidez nas mamas, antes de colocar a prótese, têm de passar por uma plástica para retirar o excesso de pele, o que é feito na mesma cirurgia. E em homens, coloca-se a prótese somente pela região axilar para tratamento da síndrome de Poland e por motivos estéticos também.

Redonda com perfil alto, redonda com perfil baixo e em gota. Esses são os três formatos de prótese de silicone que a candidata a aumentar as mamas pode escolher. “Normalmente, o médico e a(o) paciente decidem juntos, avaliando o desejo natural da mama ou mais arredondada. A prótese redonda, com perfil alto, deixa o seio com mais volume e projetado para frente; a de perfil baixo é ainda mais natural; e a terceira deixa o seio em formato de gota. Todas elas são envolvidas com silicone de alta tecnologia podendo ser de característica lisa, texturizada ou revestidas de poliuretano. Deve-se trabalhar com marcas visitadas pela ANVISA e órgãos competentes de seus países de origem também. Os tamanhos mais procurados são 195, 215 e 235 milímetros.

Todo procedimento de inclusão de prótese deve ser realizado pelo cirurgião plástico qualificado e em ambiente hospitalar para total segurança e conforto do paciente, após consulta médica e avaliação de exames pré operatórios.